Contribuições budistas para uma mente feliz

O ensinamento básico do budismo se refere a como a infelicidade inerente ao ser humano é continuamente alimentada por cada um de nós quando permanecemos desatentos. Tendemos a ser tendenciosos demais em relação às situações cotidianas, classificando tudo à nossa volta em termos de bom ou ruim, belo ou feio, superior ou inferior. Raramente temos uma postura neutra e consciente para enxergar as coisas como são.

Desse modo, reagimos com apego (quando achamos que algo é bom) ou aversão (quando achamos que é ruim) – sem percebermos, estamos educando as nossas mentes para serem discriminatórias e impulsivas. Uma mente impulsiva vive oscilando, dispersa, perdida em seus devaneios, sendo arrastada pelos seus desejos. Há um ditado bastante usado nas recentes pesquisas científicas relacionadas ao bem estar: “a wandering mind is an unhappy mind” (“uma mente dispersa é uma mente infeliz”).

Nós só nos libertamos dessa situação quando tomamos a atitude de acordar, de sair dessa agitação infligida pela mente e de viver o dia-a-dia com maior consciência. Ao disciplinarmos nossas mentes para permanecerem conectadas com o aqui e agora, deixamos de alimentar suas ilusões, suas expectativas e seus medos.

Mestre Jiru

O Mestre Jiru, monge budista residente nos EUA, deu três dicas importantes a esse respeito em sua recente visita ao Brasil no Templo Tzong Kwan:

1) Seja disciplinado. Isso é fundamental para progredir e desenvolver uma mente estável. Estabeleça horários, regras para a sua prática formal de meditação e cumpra com boa vontade.

2) Conheça o método. Se você for alguém esforçado e interessado, poderá ter a sua prática reforçada por leituras, participação em palestras, pesquisas sobre o tema (mente, meditação). Você ganha mais confiança para seguir em frente.

3) Pratique a atenção plena no dia-a-dia. Esteja atento, observe as tendências da sua mente e saiba parar no momento oportuno. A mente se perde rapidamente em meio aos prazeres como comida e diversões quaisquer. Acostume-se com a simplicidade: alimentação simples, diversões moderadas.

Praticando dessa maneira, estaremos criando o ambiente propício para o desenvolvimento das qualidades mentais necessárias para um estado de felicidade e paz.

Marco Moura

Curta e compartilhe!